Bartwist

“Há muito mais procura de bebidas luxuosas” – André Alves

27 Outubro 2019

A Sogrape é um nome incontornável no mundo dos vinhos em Portugal, mas também trabalha com bebidas espirituosas. Falámos com o brand ambassador da marca, André Alves, que nos revelou que, nos quatros anos de importação exclusiva da marca Jack Daniel’s, triplicaram as vendas deste whiskey norte-americano. 

Em Portugal associamos muito a Sogrape aos vinhos. Por que é que a área das bebidas espirituosas é menos conhecida?
É bom que as pessoas reconheçam a Sogrape pelo lado vínico. A nossa ambição é, de facto, sermos a maior empresa familiar no mundo dos vinhos, o que não estamos muito longe de conseguir. Temos esta parte [das bebidas espirituosas] que vai complementando o mercado dos vinhos e tem registado um crescimento enorme. Há muito mais procura, agora, de bebidas mais luxuosas, aquilo que nós temos e, agora sim, começa-se a ver um bocadinho mais desse lado da Sogrape. Mas é normal ser mais notado pelo lado dos vinhos; é a imagem de marca da companhia.  

Há diferenças entre trabalhar um whisky escocês e um whiskey norte-americano? 
É verdade que são produtos que em determinados pontos se tocam, que jogam dentro da mesma família de produtos, mas são abordagens muito diferentes. O mercado europeu está muito ligado, e principalmente o mercado português, aos single malt; há uma cultura mais clássica na abordagem ao whisky. Mas nós começamos a sentir que há uma procura de Jack Daniel’s ligada ao mercado turístico que existe neste momento em Portugal. Nós tentamos que as marcas andem lado a lado, mas muitas vezes não se tocam, nem em termos de comunicação, nem em termos de estratégia. Às vezes são quase abordagens opostas. 

André Alves é Brand Ambassador da Sogrape desde 2017. Foto: DR.

Entre whisky e whiskey a vossa marca mais vendida é Jack Daniel’s?
De longe. 

E a seguir: Glenrothes ou Macallan?
Neste momento, com a mudança que houve na Macallan a nível mundial e com a oportunidade de também termos mais alocação, estamos a experienciar crescimentos fora do normal na Macallan. O mercado está a assimilar muito bem o que é o whisky Macallan. Mas em termos de ordem numérica será então Jack Daniel’s, Glenrothes, Macallan e depois o Highland Park. Este funciona num nicho. Ou seja, considerando que o mercado dos whiskys já é um nicho de mercado, o Highland Park ainda está dentro de um nicho de nicho. 

A atividade da Sogrape andará em 70% vinho e 30% espirituosas?…
Dentro daquilo que são espirituosas e, quando falamos de espirituosas não nos podemos esquecer que temos quatro marcas de gin e temos também a parte do champanhe. O próprio Gancia, apesar de ser um vinho, de estar dentro do portfólio de vinhos, dá-nos volumes muito interessantes. Eu diria que sim, que neste momento andará na casa dos 70/30 sensivelmente.  

Há quantos anos é que importam Jack Daniel’s? São importadores exclusivos ou existem outros?
Somos importadores exclusivos. A marca teve um período em que fez parte do portfólio da Bacardi-Martini Portugal e vai fazer quatro anos que a Jack Daniel’s está connosco. Em termos de crescimento foi interessante para a marca porque triplicámos os volumes em quatro anos. 

Olhando para a vossa variedade de referências Jack Daniel’s, podemos concluir que a marca está a fazer uma aposta em Portugal que não fazia há alguns anos?
Sim. De facto, há um crescimento estruturado. A Brown-Forman, como empresa americana que é, tem sempre os seus crescimentos assentes numa estrutura muito própria. Vai incluindo novos produtos à medida que se vão atingindo patamares de evolução nos outros que já estão presentes. E nós nunca queremos saturar o mercado com novas referências, quando as que estão para trás não estão estabelecidas. Fazemos sempre a introdução do mais novo quando temos algo que está solidificado no mercado. Portanto, vai demorar agora algum tempo até voltarmos a colocar edições novas. O nosso objetivo será sempre o Jack Daniel’s Old N.º 7; de seguida, o Jack Daniel’s Honey e, depois, já na gama de apreciador/colecionador, o Gentleman Jack e o Single Barrel

O Honey está a ter boa aceitação…
Inclusivamente a nível mundial já representa uma fatia muito importante daquilo que são as vendas da Jack Daniel’s. Em Portugal, estamos a fazer o nosso caminho. 


Entrevista realizada no Lisbon Bar Show, em Maio de 2019. Leia mais artigos sobre este evento aqui.